Dir.: Marcelo Camargo - ABR

Resumo da Notícia – O ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso decidiu prorrogar por mais 60 dias o inquérito que investiga se Michel Temer favoreceu empresas do setor portuário em troca de propina. Na mesma decisão, o ministro negou o pedido da defesa do emedebista para arquivar a investigação.

A Polícia Federal fez o pedido de prorrogação por causa da necessidade de análise da quebra de sigilo de Temer, autorizada em março por Barroso. Neste período também será feita uma análise do material colhido na Operação Skala, que prendeu amigos de Temer e empresários do setor do portos.

Temer corre o risco de ser denunciado pela terceira vez. Vale ressaltar que dois operadores dele se tornaram réu na Justiça do Distrito Federal por organização criminosa – o coronel João Baptista de Lima Filho e o advogado José Yunes.

Anúncios