Ururau/Arquivo
Campos já oferece as vacinas à população de segunda a sexta, das 8h às 17h
O Ministério da Saúde, juntamente com as secretarias estaduais e municipais de Saúde, já começou a se preparar para a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo, que vai acontecer entre os dias 6 e 24 de agosto. O Dia D acontecerá em 18 de agosto em todo o país. Em Campos, a Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também se prepara para o início da campanha, mas a atualização do cartão vacinal pode ser feita a qualquer momento, de segunda a sexta-feira, nas salas de vacinação do município e também no Centro de Saúde, sempre das 8h às 17h.

“A campanha tem como objetivo manter elevada cobertura vacinal contra a pólio para que não haja a reintrodução do vírus e vacinar os menores de cinco anos de idade contra o sarampo e a rubéola, para manter o estado de eliminação dessas doenças na região”, explica a diretora da Vigilância, Andreya Moreira, enfatizando que fora da campanha, as doses contra o sarampo também são aplicadas em pessoas com idade entre um e 49 anos.

A população alvo da campanha serão as crianças de um até quatro anos 11 meses e 29 dias. A meta mínima a ser alcançada, segundo estimativa do Ministério da Saúde, corresponde a 95% de cobertura vacinal contra poliomielite e sarampo.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito, que acomete, em geral, os membros inferiores. A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, por via oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou por meio de gotículas de espirros ou da fala. O último caso foi registrado no Brasil em 1989.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, extremamente contagiosa, podendo evoluir para complicações e óbito. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento das manchas vermelhas no corpo até quatro dias depois. Em 2015, 211 casos da doença foram registrados no Ceará, onde houve surto. Atualmente existe surto da doença em Roraima e no Amazonas.

 

                                                                                                                                    Fonte: Ururau
Anúncios